13 vezes que maia já atrasou e prejudicou o Brasil

13 vezes que Maia já atrasou e prejudicou o Brasil - Sempre do contra, alinhado com a esquerda e o centrão

Atualizar

Veja uma lista de algumas atitudes de Rodrigo Maia que prejudicou muito o Brasil


  1. Caducou a Medida Provisória (MP) do Bolsa Família;
  2. Programa constituído por famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza que vivem com apenas R$ 89,00 por pessoas.

  3. Caducou a MP da Carteira Estudantil Gratuita;
  4. Beneficiaria milhões de estudantes com a carteira digital, que passaria a ser gratuita e daria livre acesso em vários lugares como, cinema, teatros, etc.

  5. Caducou a MP 873/19 que proibia o imposto sindical obrigatório;
  6. A contribuição sindical foi criada na década de 1940 com o intuito de fortalecer o movimento sindical. Tratava-se de valor obrigatório devido pelo trabalhador ao sindicato profissional da sua categoria, ainda que a ele não filiado, e correspondia à remuneração de um dia normal de trabalho. A MP 873/19 Mesmo não se tornando Lei, muitos juristas entendem que a empresa só pode descontar com a autorização do empregado.

  7. Pacote Anticrime;
  8. Foi elaborado pelo Ministro da Justiça, Sérgio Moro, endurecendo as leis contra a corrupção e crimes hediondos, porém, para ser aprovado foi desfigurado e remodelado na Câmara dos deputados com apoio do Rodrigo Maia.

  9. Junto com Alcolumbre organizou a derrubada dos vetos presidenciais no projeto de abuso de autoridade;
  10. O Congresso Nacional impôs uma nova derrota ao governo de Jair Bolsonaro na noite terça-feira (24/09) ao derrubar 18 vetos presidenciais a dispositivos da lei do abuso de autoridade. Entre os pontos vetados estão à proibição do uso de algemas, a obrigação de o policial se identificar ao preso.

  11. CNH;
  12. Engavetou o primeiro PL para aumentar a validade da CNH, prejudicando milhares de brasileiros que ficaram nas mãos das autoescolas.

  13. Fundão da Vergonha;
  14. Articulou e trabalhou para o fundo eleitoral (Fundão da vergonha), ser aprovado, um total de 2,034 bilhões para os políticos usarem na campanha. Os políticos Poderão pagar “juros, multas, débitos eleitorais e demais sanções aplicadas por infração à legislação eleitoral ou partidária”, na compra ou alugueis de bens móveis e imóveis, em reformas nestas propriedades. Também podem usar em pagamento de impulsionar conteúdos na internet, pagamento de advogado, em fim, alguém já falou: “Fundo eleitoral é um dinheiro tirado do povo trabalhador e sofrido, para eleger políticos que irão continuar a roubar a população”.

  15. 30 Bilhões;
  16. Agilizou e aprovou o orçamento impositivo, caso não fosse vetado, complicaria a vida do Bolsonaro, pois, faltariam verbas, obrigando o mesmo a gastar mais do que devia e correr risco de destituição.

  17. Segurou a tramitação do Marco do Saneamento de gastos;

  18. Segurou a PEC Emergencial 186/2019;

  19. Segurou a PEC do Pacto Federativo;

  20. Articulou para que parte do fundão da vergonha não fosse usado no combate ao coronavírus;

  21. Caducou a Medida Provisória que desobriga as empresas a publicarem os seus balanços em grandes mídias.